A história da colonização em São Tomé e Príncipe ficou profundamente marcada por fenómeno conhecido por roça. Esta expressão advém do português “desbravar mato”, “abrir clareiras”, que deu nome às estruturas agrárias que estiveram na base do desenvolvimento do arquipélago, durante o seu ciclo de café e cacau, compreendido entre os finais de séc. XVIII e início do séc. XX. Neste período, São Tomé e Príncipe foi o maior produtor mundial de cacau em 1913. Nas roças, a convivência dos escravos trazidos de diferentes pontos do continente africano para trabalharem nas plantações agrícolas foi importante motor de miscigenação, isto é, cruzamento de culturas e raças, de europeus e escravos africanos.
Roças que se pode visitar, tendo em conta a relevância da sua história no País: Monte Café, Água Izé, Agostinho Neto ou Rio do Ouro.

PLANEAR A SUA VIAGEM

Informações úteis para a sua estadia

Conselhos de viagem para aproveitar ao máximo a sua estadia.

Feriados

Feriados

Vistos e Migração

Vistos e Migração

Voos Domésticos

Voos Domésticos

Saúde e Covid-19

Saúde e Covid-19

Comodidades

Comodidades

Informações de Turismo

Informações de Turismo

Investimentos

Investimentos

Moeda

Moeda

FAQs

FAQs

Contatos Úteis

Contatos Úteis

Lojas Turísticas

Lojas Turísticas